Skip to main content
Impulso News

Dar notícias ruins faz parte do dia

Impulso News • Edição nº97

Toda semana, temos uma edição com conteúdos escritos e curados pelas lideranças da Impulso sobre Inovação, Liderança, Transformação Digital e Business Agility. Nesta semana, temos este artigo da nossa COO, Karine Silveira. Confira:


Diariamente, enquanto líderes, encaramos a tarefa de dar notícias ruins às nossas pessoas. Podem ser feedbacks muito negativos, demissões, cortes de orçamento, mudanças na estrutura da empresa, por exemplo.

Vira e mexe alguém me pergunta se tem um jeito mais fácil ou se vai ficando menos difícil ao longo do tempo.

Não fica mais fácil e, pelo menos para mim, é sempre um momento doloroso, ainda que eu só possa sofrer quando termina.

Todas às vezes que preciso dar uma notícia ruim, me vêm duas memórias muito fortes e vívidas. A primeira é de quando a médica avisou ao meu pai que ele estava com câncer de fígado, já com metástases no intestino e, dois anos depois, quando não havia mais o que ser feito.

Nos dois momentos, a médica foi direto ao ponto, de maneira muito clara e sensível. Ela também tinha um plano para auxiliar, deu tempo para meu pai respirar e tirar dúvidas, mas ela estava plenamente presente para o ele naquele momento.

Isso é dar uma notícia ruim de forma mais humana.

Existem 5 atitudes que me ajudam a passar por esses momentos com um pouco mais de leveza:

  1. Aja com honestidade e de foma direta: prefira ser transparente, sem adiar ou evitar o assunto. Isso evitará falsas expectativas.
  2. Escolha o momento e o local adequados: um ambiente tranquilo e privado pode ajudar a pessoa a absorver a informação, longe de interrupções.
  3. Forneça todas as informações relevantes: diga as datas, quem entrará em contato com a pessoa para seguir com os próximos passos e explique, inclusive, quais serão eles e quando acontecerão. Estar preparado, vai evitar que a pessoa fique ansiosa sem saber o que acontecerá.
  4. Ofereça suporte emocional: escute atentamente, responda com tranquilidade a todas as perguntas, seja empático e sensível.
  5. Ofereça ajuda prática: dependendo da situação, pode ser útil oferecer ajuda prática à pessoa. Isso pode incluir ajudá-la a melhorar seu LinkedIn, fazer uma recomendação, ampliar o tempo dos benefícios e até criar uma lista de contatos para indicações.

E como lidar com as pessoas que ficam na empresa? 

As dicas acima continuam valendo para conversar com nossos times e pessoas. Mas, seguem outras dicas:

  1. Puxe logo seu time para conversar: explique, de forma transparente e clara, os motivos dos desligamentos. Mas sem expor as pessoas que foram desligadas.
  2. Não deixe perguntas sem respostas: muitas vezes um bom e velho “não sei” ou “ainda não batemos o martelo sobre esse ponto” é melhor do que uma não resposta.
  3. Fale abertamente sobre os próximos passos: o que muda? Como será o dia amanhã em termos de agenda e prioridades? Isso fará com que seu time diminua a ansiedade e saiba como lidar com o dia seguinte. Afinal, a empresa precisa continuar.
  4. Dê tempo e espaço para as pessoas se despedirem dos colegas que estão saindo.
  5. Lembre-se de que nós, líderes, também somos humanos e precisamos mostrar que também estamos sofrendo (vulnerabilidade), mas que estamos juntos nesse momento de reconstrução (resiliência).
  6. Esteja disponível para as pessoas que desejarem conversar com você individualmente: infelizmente, a maior parte das pessoas não falam em reuniões coletivas. Se você for uma liderança muito conhecedora das suas pessoas, você pode agir preventivamente e chamar para conversar aquelas que você acredita estarem mais impactadas pelo momento.

Todos os dias, nós tomamos decisões difíceis. Mas, quando essas decisões impactam demais as nossas pessoas, precisamos ser líderes acolhedores e inspiradores.

Não devemos diminuir a dor de quem sai ou de quem fica, mas impulsionar os nossos times para que eles entendam que, de todas as tormentas, precisamos sair melhores e mais fortalecidos.

IA ensinando sobre humanidade
IA ensinando sobre humanidade twitter.com

O Rafael Miranda, nosso CRO, perguntou à ChatGPT, a IA mais avançada da atualidade: “Como realizar demissões em massa de uma maneira mais humanizada?” E as respostas foram surpreendentes, confira a Thread no Twitter dele.

People Tech: podcast para quem quer atrair e reter talentos
People Tech: podcast para quem quer atrair e reter talentos open.spotify.com

Lançado nesta semana, nas principais plataformas, o People Tech é o meu Podcast, um espaço de conversas com vários profissionais que são referências na área de RH. A primeira convidada foi a Larissa Maravelli, ela é Diretora de Pessoas na ammo.varejo e nosso papo foi sobre: Cultura genuína e atração de talentos. Ouça!

Mentiras sinceras te interessam?
Mentiras sinceras te interessam? api.impulso.news

Neste artigo, o Sylvestre Mergulhão, nosso CEO, nos convida a refletir sobre como lidamos com conversas difíceis, seja como nossos times ou com familiares. “As conversas que te são custosas emocionalmente, você está fazendo todo dia? Tem deixando juntar para ‘quando der’? Ou anda dizendo que ‘tá tudo bem’?” Leia mais.

¨Tudo fica mais fácil quando colocamos em prática o mantra ‘faça aos outros o que gostaria que fizessem a você‘”.

— Luiza Helena Trajano

Por Impulso

Conteúdos sobre Inovação, Liderança, Transformação Digital e Business Agility, escritos e selecionados especialmente pelas lideranças da Impulso.

Assine minha lista
Ao assinar você estará concordando com nossa Política de Privacidade.